Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…

Ninguém merece um amor mais ou menos. Nem eu, que já tenho um.

Hoje é mais um daqueles dias que você sai e eu não sei pra onde. Sem recado no guardanapo, sem mensagem na caixa postal. É uma daquelas longas e arrastadas horas em que você vai e eu fico. Sozinha, para variar. E nem parece que mora mais alguém aqui comigo. É como se eu estivesse dividindo o apartamento com alguém que às vezes aparece, mas que paga em dia a sua parte, pelo menos. Tipo a Priscila que morou comigo no 310. Você é a minha nova Priscila.

(só que a gente divide um status no facebook).

Ainda pergunto pra mim mesma porque eu ainda fico. Porque eu não sumo sem avisar também. Porque eu não pago na mesma moeda. Você pagaria? Aliás, não custa perguntar: o que aconteceria se fosse eu, aí desse lado em que você está agora? Chegando quando você já estivesse dormindo, saindo pra almoçar e voltando às dez da noite, curtindo noites, domingos e feriados com pessoas que você nem sabe quem são - mas que aparentemente me fazem mais felizes do que você.

Fica a interrogação.

Ontem quando voc…