Pular para o conteúdo principal

19 semanas: A escolha do nome


Acho que essa foi a semana mais intensa de todas para nós três, e uma das mais dolorosas pra mim. Como nossa contagem inicia sempre às quintas-feiras, tivemos um feriadinho tranquilo, tranquilo para nos aproveitar. A maior parte do tempo que fiquei em casa, fiquei deitada na cama, com um super ventilador em cima de mim e jogando no celular. E adivinhem o que eu descobri? Meu bebê adora Candy Crush! ♥ Senti ele mexer tão mais forte do que foram nas outras vezes, e em pelo menos três ocasiões diferentes eu estava deitada jogando Candy Crush com a musiquinha do jogo em volume alto. Virei aloca do Candy, Soda e Jelly agora, hahaha.

Tive alguns enjoos esporádicos essa semana também. Na sexta santa, eu era visita no almoço, e corri pro banheiro antes da terceira "garfada". Mas voltei lady e terminei o almoço feliz da vida. Minhas ocorrências são sempre assim: chegam sem avisar, e terminam assim que aciono a descarga. Menos mal! Mas nada, nada que se compare aos dramáticos enjoos do primeiro trimestre.

Dores nas costas
Minhas dores nas costas aumentaram de um jeito inexplicável. Às vezes estou dormindo, e no meio da madrugada, a dor na parte lateral esquerda e inferior das costas aparece. Me sento na cama por uns cinco minutos e depois tento uma das poucas posições que ainda nos restam, e que funcione pra a gente. Esta é a parte nada mágica da jornada. :(

Muito mais xixi
Por falar em "no meio da noite"... prazer, eu virei uma torneira! No início da gravidez eu estava indo em média duas vezes ao banheiro, no meio da noite. Eu ia de olhos fechados mesmo. Ascendia a luz do banheiro, fazia meu xixi, dava descarga, lavava a mão, tomava mais água e deitava. Tudo no automático! Agora, meus passeios pelo menos duplicaram. Há noites em que não vou menos que cinco vezes ao banheiro. Não sei de onde sai tanto xixi, mas há uma explicação simples pra isso. Como estamos quase na metade da gravidez, o bebê tem ocupado um espaço bem maior aqui dentro e tudo indica que ele já esteja apertando um pouquinho da minha bexiga. Eu preciso de espaço, mamãe!

Vacina e reações
Tomei a primeira dose da vacina Antitetânica (DT), uma das quatro vacinas que as grávidas devem tomar. E eu tive reação! Como era esperado, meu braço ficou dolorido por uns três dias, e no dia seguinte à vacina, senti muito frio - uma quase febre de 36.9 - e muitas dores no corpo, além de uma moleza fora do comum. Fiquei super preocupada, mas pesquisei e conversei com outras gestantes do grupo no whats, e as reações, especialmente da DT são bem comuns. Fiquei imaginando se eu, uma cavala batizada, fiquei abusadinha, avaliem os bebês? :(

A escolha do nome
Das tarefas que, subentende-se, que seria a mais fácil de todas, a escolha do nome com certeza não foi tão fácil assim pra a gente. Estávamos entre dois nomes: Ibrahim e Joaquim. Ibrahim era muito mais consensual pra nós. Achamos o nome lindo! Não só pela história (é uma das várias versões de Abraão, pai de multidões).

Por ser um nome muito popular no Oriente Médio, na última semana com o ataque em Bruxelas, riscamos o nome da lista. (Um dos homens-bomba do ataque ao aeroporto era Ibrahim). Engoli seco, e quase me engasguei quando vi no jornal a cara do sujeito. O nome continua sendo lindo pra a gente, mas não queremos lembrar dele com tristeza. Papai ainda ficou meio balançado, teimoso e resmungão, mas depois de uma conversa, batemos o martelo: nosso grãozinho vai se chamar Joaquim. 

Papai dizia que Joaquim é nome de menino almofadinha, hahaha. Que seja meu almofadinha então! Não chegamos a considerar nomes compostos, por causa do meu sobrenome "Fabrício", que já tem esse efeito, mesmo indesejado. Meu pai brincou e disse que se eu colocasse dois nomes ia chamar a coitada da criança de "Couve-Flor" ou "Batata-Inglesa", haha. Engraçadinho!

Descobri há pouco, mas apesar de ser bem popular em Portugal, a origem de Joaquim é, na verdade, hebraica, do original Jehoiachim. E tem um significado bem bonito: Deus estabeleceu. 

Acho que fizemos bem em esperar para definir Joaquim como Joaquim, não é?
Beijos nossos.

Comentários

  1. Lembra que te falei que amo Joaquim? Mas já tinha um na família?!
    E não tem nada de almofadinha rsrs.
    Amei. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi Cami? Desconsideramos meu primo segundo, e que eu nem conheço mesmo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ♥♥

      Excluir
  2. Respostas
    1. Também acho lindo! Rico já não sei, mas tomara que seja hahahaha ♥

      Excluir
  3. QUE AMOOOOOOR!!!

    Amei o nome Rê, o Joaquim vai ser muitooo abençoado por Deus!! Que esses meses passem logo e que possamos ver o rostinho do pequeno!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doida pra que chegue logo também Layla. *-*

      Excluir
  4. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaain... Joaquim! <3
    Escolha linda!

    Rê, sua barriguinha tá tão linda que fico bestinha vendo as fotos que você posta.
    Baby Joaquim tá procurando mais espaço na mamãe, mas acho que o lugar que ele tá ocupando espaço sem incomodar nadinha é no coração. <3

    Beijão em vocês :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostou mesmo do nome Magdinha? <3

      E sobre a barriga: Ain, tu acha? Vai crescer ainda mais com certeza. (Na barriga e no coração) ♥♥

      Excluir
  5. O nome é muito importante e tem que ser escolhido com bastante cuidado né?
    Amei o nome Joaquim e mais ainda o seu significado.
    Beijos, seguindo o blog para acompanhar os próximos posts do diário de gravidez.
    Filha do Rei | Larisse Design: Seu blog de carinha nova é aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Larisse. Eu também gostei demais do significado. Acho que caiu muito bem com toda a história! Obrigada pelo carinho ♥ (Nós três agradecemos).

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …