Pular para o conteúdo principal

Diário de gravidez: 18 semanas


Ainda não havia ficado tão à flor da pele como esta semana. Acho que foi a primeira vez que fiquei um pouco mais nervosa, e chorei um tantinho. Uma tristeza sem tamanho me pegou de jeito, e chorei o que não tinha no estoque. Um pouco por ansiedade minha, outro tanto por coisas que me deixaram triste. Chorei, mas passou, e no dia seguinte tomei coragem pra fazer o que estava com muuuuuita preguiça: pintar as unhas!

Na segunda-feira, saí aloca do jornal e fui correndo pra minha consulta. Meus exames mostraram que já estou com começo de anemia, diferente do início da gravidez em que eu era puro ferro. Minha médica me disse que isso é muito comum entre as grávidas, já que com o passar do tempo e o desenvolvimento da gestação, o bebê começa a "sugar" os nutrientes da mãe. 

Como já era esperado, a ultrassom morfológica foi marcada para a segunda quinzena de abril - quando estarei com 22 semanas, e já terei completado os 5 meses (21 semanas). Pelo que andei lendo, a morfológica é uma das mais importantes porque vai analisar os órgãos internos do bebê, além de medir a placenta e ver como está o desenvolvimento do nosso grãozinho. Mas além da morfológica, faremos também uma com doppler (pra ver o fluxo sanguíneo da placenta para o bebê) e uma endovaginal (para ver o útero).

Ando meio indecisa com as cores do enxoval de berço do bebê. Quero ter dois, e um deles será feito por mainha. Toda semana vejo algum tema que gosto, e chego querendo trocar. Hahaha, quem nunca? O nome dele também está sob discussão ainda, e eu tenho sido muito cobrada pelas pessoas sobre quando vamos definir isso. (Não parece tão simples pra mim, porque eu não tinha nomes para meninos. Mas já reduzimos as opções para três nomes, o que significa meio caminho andado). Comecei a montar a lista do chá de fraldas, e ninguém mais que minha sogra está super animada com os preparativos da festinha. Estou indo com calma em todas estas escolhas. Sei que tenho tempo ainda, e não quero definir nada na emoção - apesar de me sentir tentada, às vezes.

Temos todo tempo do mundo!
Beijos nossos.

Comentários

  1. Minha gravidez também tem sido bem cuidada, porque nas outras tive anemia durante e em uma delas pós parto, mas graças a Deus por agora tudo sob controle.
    E quanto ao nome, relaxa vocês tem todo o tempo do mundo, e além do mais tem que fazer sentindo para vocês, e esse meninão já está tão lindo. ♥
    Segunda finalmente vou postar o nosso diário da gravidez rs.
    Beijo nesse reizinho e nessa mãe que é só lindeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô coisa linda! Tu tá uma grávida de encher os olhos, Cami <3

      Excluir
  2. Owm Rê... Vem cá que te esmago num abraço!
    Cada momento do que você tá vivendo é imensamente especial. Cada detalhe, cada escolha... São unicamente de vocês. Então deixa estar que já já você consegue escolher com a maior das certezas.

    Beijo em vocês :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Magdinha. A gente fica um pouquinho ansioso às vezes, mas é tão aceitável né? ♥♥♥

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…