Pular para o conteúdo principal

Diário de gravidez: 14 semanas


Nossa jornada continua mágica com nossa sementinha, ou "grãozinho de arroz" como chamam os avós maternos. Mas preciso confessar: a magia também acaba com a gente. Hahaha. (Amores avassaladores: Quem nunca?)

Estava indo tudo bem com os enjoos. Alcançamos a marca de 7 dias sem colocar nada pra fora, até que no domingo passado meu marido chegou em casa com uma pipoca na mão e minha boca encheu de água. (Não sei como isso acontece, mas acontece). Eram umas oito da noite, e pra quê inventei de comer a danada da pipoca? Vomitei não só ela, mas o almoço, o café, o suco gástrico. Vomitei tanto, mas tanto, que achei que o bebê viesse junto na próxima sessão. Culpa minha. Eu sei que não devia comer porcarias, mas a vontade foi tão grande que não resisti.

Desejos
Eu sou muito visual. Não acontece comigo essa coisa de aparecer ~do nada~ uma vontade louca de comer alguma coisa, salvo algumas exceções. Funciona mais assim: eu vejo alguém com alguma coisa, e a vontade vem. Qualquer coisa. Pão de queijo, pão com ovo, cuscuz. Semana passada, tomei uma coisa que geralmente não tomo porque não gosto, mas vi e a vontade chegou: suco de caju.

Dores/incômodos
Comecei a sentir dor nas costas. Lá no finzinho da coluna. É engraçado porque minha barriga não pesa nem me incomoda, mas já causa esses efeitos super chatos. Ainda não estou usando perfume,  e meu desodorante ainda é sem cheiro, mas minha aversão a eles (os cheiros) está começando a diminuir. Semana passada arrisquei colocar um dos meus perfumes bem de leve, pra ir a um chá de bebê e não reagi tão mal quanto no início. Acho que em breve, já estarei usando perfume novamente.

Pré-natal
Passada a noite ingrata de domingo, chegou o dia da minha segunda consulta com a obstetra. Ganhei meu cartão de gestante, e começamos a pesar e medir a barriga. Temos duas datas gestacionais. Uma pelo tamanho do bebê, e outra pela data da menstruação. A diferença entre elas é de quatro dias. A obstetra segue a do tamanho do bebê, mas a médica que fez minha US no mês passado estimou a data do parto pela minha última menstruação. Aqui no blog, estou seguindo esta última.

Nova US
Aperriei minha obstetra pra fazer uma nova US e marcamos a próxima para o comecinho de março. Na contagem dela, o bebê já terá 17 semanas e 1 dia, então se ele colaborar, já será possível descobrir se estamos no time dos lacinhos ou dos gorrinhos. Façam suas apostas!

Deficiência em vitamina D
Pela minha cor vampiresca, já dá pra ver que tá faltando melanina né? Meus últimos exames mostraram que estou com deficiência em vitamina D. Ou seja, preciso pegar um solzinho-brisa da manhã, comer alimentos ricos nesse complexo e tomar um suplemento, como a médica me receitou. O remedinho é em cápsula, para ser tomado uma vez por semana. 

Pautas no jornal
Peguei duas semanas com pautas diárias de acompanhamento aos dados da microcefalia. Eu me preparei bem para dias assim. Mas terça-feira foi a primeira vez que eu vi de perto um bebê nessas condições. Fui até a casa de Alessandra, mãe de um bebê com microcefalia, para conhecer a rotina dela e do papai Alexandre com o pequeno Samuel, de dois meses. Uma família bem carente, mas incrivelmente feliz. Saí mais rica daquela visita. Tudo na nossa conversa me mudou!

Tamanho de sementinha
Segundo o app (BabyCenter), sementinha está com 9 centímetros de comprimento e pesa cerca de 45 gramas. (Tamanho de um limão siciliano). #Nossolimãozinho Cabelo e sobrancelhas estão começando a aparecer no bebê. Será que ele/ela será loirinho como a vovó paterna, ou vai puxar mesmo aos papais? Veremos. Nesta semana, sementinha já consegue fazer caretas, franzir as sobrancelhas e até chupar o dedo. Pode isso?

Não vejo a hora de ver minha barriga bem grande. E meus seios também. (risos)
Mas enquanto isso, beijos nossos. ♥

Comentários

  1. Amandooo ler sobre a sementinha que agora já é um limãozinho! kkkk <3

    ResponderExcluir
  2. Rêêêê, já já saberemos se sementinha é babyboy ou babygirl :)
    (Tô ficando ansiosa junto. Não sei lidar com bebês, pessoas esperando bebês. kkkkkk)

    Descobri em novembro que tava com déficit em vitamina D também e acabei descobrindo que quase o mundo inteiro também tem. Então não é culpa da melanina, eu acho. kkkkkkkkkkk. I'm pretinha!

    Se cuida, e melhora nos enjôos. Que as comidinhas se aquietem na barriga e sigam seu caminho. :D

    Beeeeeeeeeeeijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta bem pouquinho mesmo, Magdinha ♥ Estou ansiosa mais para vê-lo ao vivo novamente. As ultras se tornaram meus exames favoritos de todos os tempos.

      Pois é né? Tem que tomar o suplemento vitamínico mesmo pra recuperar as reservas que a gente não fez de vita D na vida. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK tamo junta o/

      Obrigadinha pelo amor. ♥♥♥

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …