Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Diário de gravidez: 14 semanas

Nossa jornada continua mágica com nossa sementinha, ou "grãozinho de arroz" como chamam os avós maternos. Mas preciso confessar: a magia também acaba com a gente. Hahaha. (Amores avassaladores: Quem nunca?)

Estava indo tudo bem com os enjoos. Alcançamos a marca de 7 dias sem colocar nada pra fora, até que no domingo passado meu marido chegou em casa com uma pipoca na mão e minha boca encheu de água. (Não sei como isso acontece, mas acontece). Eram umas oito da noite, e pra quê inventei de comer a danada da pipoca? Vomitei não só ela, mas o almoço, o café, o suco gástrico. Vomitei tanto, mas tanto, que achei que o bebê viesse junto na próxima sessão. Culpa minha. Eu sei que não devia comer porcarias, mas a vontade foi tão grande que não resisti.

Desejos
Eu sou muito visual. Não acontece comigo essa coisa de aparecer ~do nada~ uma vontade louca de comer alguma coisa, salvo algumas exceções. Funciona mais assim: eu vejo alguém com alguma coisa, e a vontade vem. Qualquer coisa. …

Seja o dia que você quer ter

Aleksandr Munaev/Pinterest


Ei, eu sei que dói. 
Eu sei que por baixo desse moletom, você não queria ter acordado hoje. Ou talvez quisesse, só pra se torturar mais uma vez com as coisas que não deram certo ontem. Com as coisas que caíram e quebraram, antes mesmo de você perceber. Mas sabe? A gente precisa levantar, mesmo sem vontade. A gente precisa virar a página, ou até mesmo rasgar todo o livro, se isso nos fizer ir pra frente e sair desse poço de escuridão em que a gente caiu e nem soube. 
Já doeu em mim sabia? Doeu demais. Sangrou demais. E até hoje as marcas estão aqui na pele, ardendo toda vez que eu aperto.
Mas a gente precisa aprender a sobreviver a todos os dias que não deram certo. A todas as roupas que não couberam. Aos amigos que fingiam ser e não eram. Aos amores que foram sem avisar. A gente precisa escolher seguir em frente. Apesar deles. Apesar de nós.

Dói ouvir né? Mas é uma escolha mesmo. É a gente quem decide para onde vai toda a dor, e o que a gente faz depois dela.

Décimo primeiro encontro

Reprodução/Pinterest

Marcamos às dez.

Você desce às dez e um.
Um minuto que parece bem mais que isso. Abro a porta pra você entrar e hoje, mais do que todas as outras noites, você está linda. Tão incrivelmente linda que não consigo fazer outra coisa a não ser te olhar por vários minutos seguidamente demorados. Você passeia pelos meus olhos à distância e teu sorriso me chama para mais perto. Em segundos, sou eu quem estou perdido dentro dos teus olhos castanhos.
Você, que quase sempre é brisa fina, hoje é explosão.
Dentro desse vestido vermelho cabe quase toda a beleza que você tem. Porque você esconde sempre um detalhe que eu não possa ver. Você sempre guarda uma surpresa para o nosso próximo encontro. E este é somente o nosso décimo primeiro encontro de uma noite qualquer. Debaixo desse céu pálido de um sábado sem graça, olhar pra você é quase uma música.
Você quebra a rotina do meu sorriso quebrado. Você desmonta cada pedaço comportado de mim. Desconfio que hoje você, eu e essas taç…

Diário de gravidez: 13 semanas

Acho que já podemos comemorar que o intervalo entre os enjoos aumentou. Essa é a melhor notícia de todos os tempos. É pra glorificar de pé, igreja!!! Na 13ª semana foram quatro dias que passei sem vomitar, que emoção! A última crise foi no domingo passado. Eu estava de plantão no jornal, e antes do almoço coloquei todo o meu café da manhã pra fora. Foi tenso, mas a pausa entre um enjoo e outro aumentou. Mesmo estando há um tempo record sem vomitar, eu ainda evito os sólidos durante o café da manhã. Aos poucos estou introduzindo novamente uma frutinha, ou uma coisinha mastigável, mas ainda com o pé atrás. Tenho meus motivos pra ficar cabrêra ainda. Só eu sei como os primeiros três meses foram difíceis.

Fome à noite
Se os enjoos me faziam comer muito pouco pela manhã, a partir do início da tarde a fome vai aparecendo de forma crescente, a ponto de à noite ser o período em que mais como. Eu sei que não deveria ser assim, mas acho que o sofrimento foi tão grande que meu organismo resolveu…

Que não fosse você

Natalia Deprina/Pinterest


Vamos parar de problematizar as coisas. Pegue logo a sua caixa, e comece a juntar tudo o que for seu. Quanto mais a gente demora a arrumar essa bagunça, mais a gente continua nela. Foi difícil, mas eu consegui juntar cada pedaço estraçalhado meu, largado no meio da poeira, debaixo dos tapetes e entre os copos de vinho espalhados pelo chão.

Não foi rápido, mas eu me encontrei. Eu encontrei cada faísca esquecida aqui dentro. E que surpresa foi reconhecer tudo aquilo que eu gostava de ser antes de você. Tudo o que me fazia sorrir, antes de chegarmos nesse grande vendaval em que estamos agora.
Pare de ficar remoendo essa história. Não vamos achar mais culpados aqui. Nós dois sabemos quem foi responsável por todos os cacos despedaçados, por todos os abraços perdidos, por todos os silêncios que ficaram entre nós. Nós dois sabemos quem evitou que todos aqueles gritos fossem dados e que todas aquelas conversas fossem adiadas. Nós nos perdemos antes mesmo de chegarmos…

Eu já te quis

Pinterest/We heart it


Você tem uma mensagem não lida.
Duas mensagens não lidas.
Três. Enfim.
É você lotando minha caixa de mensagens como nunca fez antes. Não sei o que aconteceu com toda aquela coragem de ir embora, afinal. Não deu tempo virar a esquina? Nem tirei minha caixa de lenços para disfarçar as lágrimas dos olhos, e logo você vem buzinando do outro lado da rua. Finjo que só estou atravessando a sala, mas passo pela janela pra ter certeza que vai valer a pena pegar o café pra ver você aí.

Você, em mais um daqueles dilemas. Não sei se vou ou se fico.
Enquanto você decide, eu vou virando as nossas páginas. Foi você que disse adeus pra mim. E nem me deixou acenar de volta. No meu telefone tuas mensagens não param de chegar, mas sabe? Mesmo meu coração vagabundo se arrastando pra atravessar a rua pra você, hoje eu não vou te receber de volta.
Eu já te quis.

Muito.

Só que você quase sempre vai. E vai com a desculpa que a gente se esgotou. Você coloca um ponto final, e depois mais doi…

Diário de gravidez: Primeiro trimestre

Semana passada chegamos ao fim do primeiro trimestre. Que alegria!!! Nesses três primeiros meses, dois deles sem a menor ideia de que já estávamos nessa contagem, revi minha alimentação e aposentei algumas peças de roupa. A rotina mudou: preciso de mais horas de sono, me canso mais fácil, e em toda minha vida nunca vomitei tanto quanto nas últimas semanas. Mudanças que a #sementinha (como chamamos)  trouxe pra mim.
Roupas: Aposentei: shortinhos, macaquinhos, saias e tudo que me deixava de pernas de fora. Adotei: Leggings, camisas de manga comprida, jaquetas, casaquinhos e vestidos longos, que eu não costumava usar (para os dias mais quentes).
Farmácia: Por recomendação médica, estou tomando um remédio para enjôos (Meclin) há mais de um mês. Comecei com três doses de 50mg por dia, 15 minutos antes de cada refeição. A dosagem era alta porque eu cheguei a ficar uma semana sem segurar nada. (Nem água de coco). Depois fui diminuindo a dosagem para dois por dia, e agora tomo somente um de 25…

As sensações apaixonantes de Valentina

Fotos: Reprodução/Internet
Se a primeira impressão é a que fica, com Valentina de Valentino, o que ficou foi a de um turbilhão que me fará usar dezenas de adjetivos – alguns antagônicos – para tentar descrevê-lo: delicado, porém marcante, sensual e romântico, jovem, mas maduro, alegre e também fechado, parece original, porém é familiar, um cheirinho de boas memórias que me remete a uma adolescente desabrochando, mas que poderia ser de uma mulher cheia de personalidade ou de uma elegante senhora.
Da nota de saída a de cabeça e coração, o cheiro é irresistível e a paixão imediata, talvez por me fazer lembrar de um aroma juvenil, um perfume que alguma amiga deva ter usado e que fez parte da minha pré-adolescência, talvez daqueles clássicos do Boticário, o Innamorata, quem sabe... É como se do túnel do tempo viesse um aroma gostoso e conhecido, só que mais bem elaborado.
Nas notas de saída fica nítido o atalcado que a mim, parece com o sabonete Sta. Terra de canela e cereja da Madressenza, …

Chegue logo em casa

Foto: Pinterest



Olha, vem cá. A gente precisa conversar muitas coisas hoje antes de você desligar as luzes de casa. Sente aí, mas não abra esse sorriso cafajeste pra mim. Porque se tem uma coisa que me desmonta toda é esse teu riso arrastado, esse cabelo assanhado e o rosto de quem acabou de acordar. É todo esse desastre que vibra em mim quando você passa e ri das minhas cantadas baratas, das minhas piadas sem graça. 
Só que hoje eu não vou te chamar mais daquele meu jeito vagabundo. Hoje você não vai dizer que eu sou princesa. Porque enquanto você não chega, eu penso se escuto essa música até o fim, ou se largo os fones junto com as despedidas que você vem me dando em silêncio. Eu sinto você indo embora. Eu não te vejo, mas sei que você está partindo, e sabe, eu acho que nenhum de nós merecia isso. Na verdade eu, não merecia isso. Assim, desse jeito, sabe?
Vem cá. Chegue logo. Toque a campainha de casa, com um buquê de flores na mão e fingimos que esse foi só mais um atraso teu. Só q…

Playlist de carnaval dos que ficam

O post de hoje é especialmente pra quem, assim como eu, não vai cair na estrada para aproveitar o feriadão. #góticos #mastambém # semgrana

A programação pra quem fica não precisa de muita coisa: comidinhas que engordam + netflix. Um adendo para comidinhas que engordam: que sejam bem gordurosas e cheias de chocolate, como pede a fada madrinha de fiona. Haha
Em solidariedade aos amiguinhos que não vão curtir o sol e o mar, ou mesmo a folia, a playlist de hoje tá bem misturada. Uma seleção de músicas pra a gente cantar bem alto e espantar o recalque de não poder, dessa vez, trabalhar "sa" melanina. Simbora!
Lápis de carvão - Maglore
Você pode ir na janela - Gram
Infinito particular - Marisa Monte
Máscara Negra - Los Hermanos
Sol que me faltava - Tiago Iorc
Olha a minha cara - CMTN
Todos os amores são iguais - Maglore
O que se quer - Marisa Monte e Rodrigo Amarante
Pra alegrar o meu dia - Tiê
Dia clarear - Banda do Mar
Parte de mim - Gram
Sol de paz - Strike
I saw you…

Saguão

Foto: Pinterest


"Eu sou um aeroporto. Chegadas e partidas são a única certeza na minha vida". A frase é de Lucas Silveira, e ao contrário do autor, eu nunca soube lidar muito bem com partidas. Nunca aprendi a dar abraços finais. As despedidas pra mim sempre foram cruéis e dolorosas. Principalmente, quando acontecem sem avisar. 
Fica mais que saudade. Sempre. 
Por mais que a pessoa para quem aceno esteja somente atravessando a rua, fica um soluço engasgado no peito. Uma vontade de continuar aquela conversa que a gente interrompeu para deixar o destino passar no meio. É isso, afinal. Toda despedida deixa a gente mais pobre. De uma risada, de um conselho, de um sermão, que seja. Toda despedida deixa a gente órfã. De um abraço, e de até bem mais que isso. De amor mesmo. É esse aceno de "até logo" que nunca me convence. Que quase nunca me deixa em paz.
Cada pessoa que atravessa para o outro lado, da porta, da rua, ou da vida, sempre deixa um buraco do lado de cá. Eu sou…

Carta pra você

Chove agora, e meu coração não para de bater. Aqui deitada nesse tapete, não paro de pensar no nosso próximo encontro. Tudo arrepia em mim. Tudo pulsa aqui dentro. É como uma folha passeando levemente por um pedaço de pele: Arde sem se ver. Tudo desmorona em arritmia quando lembro de você acenando pra mim. Você, tentando se esconder de mim, tentando me dizer um oi. Nossos encontros são sempre assim, a gente quase não se vê, mas cada pedaço de sorriso da gente fica guardado aqui.
Então chove.

E por fora dessas janelas, as lágrimas que caem das nuvens escorrem teimosas pelo vidro da sala. Deitada nesse tapete, eu sorrio imaginando você. Eu choro imaginando você. Eu pulso querendo te ver. E eu nunca sei se mereço um pedacinho do sorriso que sei que você vai me dar, naquele nosso encontro. Aquele. O mais esperado de todos.

Te conto em semanas. Te vejo de olhos fechados pelo toque dos meus dedos. Sei que você está aqui dentro, mas quero te sentir mais forte. Quero sentir o abraço que sei …