Pular para o conteúdo principal

Os últimos filmes que vi


Depois de um sumiço sem avisos, voltei para o blog. Coitado, tão abandonado! Mas 2016 promete ser um ano cheio de assuntos pra mim. Por consequência, o bloguinho ficará mais atualizado e muita surpresa vai ser compartilhada por aqui. Mas hoje é terça-feira e o babado é sobre filmes.

De tempos em tempos eu me jogo numa maratona de qualquer coisa. Dediquei uma semana dessas só pra assistir filmes, coisa que eu não fazia há um bom tempo - ocupada com séries. Eu já tinha uma lista mental. Títulos bem conhecidos, aliás, que eu nunca tinha parado pra ver. A maioria deles, vi pelo Netflix, mas nem tudo que eu queria ver estava disponível por lá, então me joguei no youtube e em DVD's. Sim! Há quanto tempo eu não via um filme em DVD? Vamos à lista!

1. Frida (2002) - É um filme biográfico sobre a pintora mexicana Frida Kahlo, interpretada por Salma Hayek. Quem nunca ouviu falar? O filme aborda as controvérsias comportamentais e políticas de Frida e suas relações com o marido, o também pintor Diego Rivera, por quem Frida era loucamente apaixonada. (Disponível no Netflix)

2. O fabuloso destino de Amélie Poulain (2001) - A pergunta é: Por que eu não assisti esse filme antes? Só tem amor nesse título francês, estrelado pela nossa queridinha Audrey Tatou. (Ela viveu Chanel em Coco Antes de Chanel, lembram?) A história de Amélie poderia ser um conto de fadas moderno e realista do nosso tempo. Ela encontra uma coleção de brinquedos em seu apartamento e vai em busca de devolvê-los ao verdadeiro dono. Durante a saga, Amélie se apaixona por um rapaz, mas por ser tímida a história fica ainda mais encantadora. (Disponível no Netflix)

3. A Dama de Ferro (2011) - Também é um filme histórico-biográfico sobre a política Britânica. Sempre quis vê-lo e a realidade foi melhor que a expectativa. O título conta a história da primeira-ministra britânica do século 20, Margaret Tatcher, interpretada por nossa queridinha Meryl Streep (de O Diabo Veste Prada).

Margaret é uma das principais figuras femininas na política mundial. Ela comandou o cargo por 11 anos consecutivos, e ficou conhecida por agir com rigor. Um dos grandes destaques do filme é a posição rigorosa de Tatcher durante a Guerra das Malvinas, disputa entre o Reino Unido e Argentina pelas Ilhas Malvinas. O filme mostra a vida de Margaret, de filha de um pequeno comerciante até as dificuldades que encontrou como mulher para ocupar um cargo tão importante na política britânica. (Disponível no Youtube)

4. Age of Adaline (2015) - Ficou entre os piores filmes de 2015 pela crítica, mas... tem Blake Lively que amamos! (Eterna Serena! #Gossip) É um filme de romance e fantasia. Tipo um Benjamin Burton adaptado. Na trama, Adaline sofre um grave acidente que a faz passar por um choque biológico. Isso faz com que ela nunca mais envelheça, e precise fugir da cidade para não ser estudada como um experimento. Em uma festa de reveillón, Adaline conhece Ellis, um jovem encatador por quem se apaixona. (Disponível no Netflix)

5. Bonequinha de Luxo (1961) - Bonequinha de Luxo é um filme baseado no livro de Truman Capote. Conta a história de uma acompanhante de luxo romântica e sonhadora Holly, interpretada por Audrey Hepburn. A comédia mostra a vida de Holly em busca de um homem rico para casar. O filme é um clássico da época e venceu o Oscar de 62 em duas categorias de música. (Disponível no Netflix)

6. Divertida Mente (2015) - Quem resiste a uma boa animação? Divertida Mente se passa no cérebro de uma garotinha, a Riley, e mostra como diferentes emoções e sentimentos acontecem para formar a memória permanente e a personalidade de uma pessoa. De longe, a Tristeza é o personagem mais divertido de todos. Um filme super fofo pra quem tem um pequeno em casa. Mas pra quem ainda não tem, como eu, a indicação é livre. (Disponível para locação no Youtube)

7. O Jogo da Imitação (2014) - O filme é baseado em fatos reais e conta a história do matemático Alan Turing, que lidera uma equipe britânica empenhada em resolver o Enigma, que são os códigos utilizados para a comunicação dos soldados da Alemanha Nazista. Um super filme para quem curte história ou enredos de guerra. Foi vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. (Disponível no Netflix)

8. Diana (2013) - Mais um filme biográfico, desta vez sobre a princesa Diana. Eu só tinha cinco anos quando ela morreu em um trágico acidente em um túnel. O filme mostra Diana dois anos antes de sua morte. Seu relacionamento com os dois filhos, suas ações filantrópicas e um longo romance com um médico paquistanês. (Disponível no Netflix)

Já assistiu algum desses filmes? Ficou com vontade de ver algum deles? Conta pra mim!
Beijos, Rê.

Comentários

  1. Tá ruim de filme, hein? Hahahaha... Da tua lista, só não assisti os 3 últimos.
    Cada filme arretado, não é? Os melhores!
    A vida é muito melhor com essas coisas lindas da sétima arte. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é Magdinha? ♥ Ver um bom filme faz um bem danado né? A gente pensa sem nem cansar! Mé bom :))))

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…