Pular para o conteúdo principal

Fotolog: Um fim sem despedidas


Se você, assim como eu, teve parte de sua adolescência registrada no Fotolog, já deve saber que suas lembranças podem não estar mais salvas no site da rede social. Eu soube no dia 8 de janeiro, através de uma matéria da Folha, que o Fotolog saiu do ar e apagou todas as fotos dos usuários. Li a matéria com o coração todo quebrado, mas ainda fui atrás de abrir minha página na esperança de não ser verdade. Só que era.

Fiz o Fotolog, acho que em 2005, depois que cansei de um outro similar chamado VibeFlog. No Fotolog eu era renata_fabricio1. Foi bem no auge da coisa. Todo mundo que eu conhecia estava no Fotolog. As pessoas de quem eu era fã, estavam no Fotolog. A Capricho tinha uma conta no Fotolog. Lembro da Marimoon, ainda de cabelos vermelhos, bombando na rede social. Era um tempo feliz.

Em comparação ao Instagram, o Fotolog fazia o coração acelerar bem mais. Isso porque haviam restrições para as contas populares, como por exemplo limite de fotos a serem carregadas por dia, comentários, entre outros. Lembro que em uma semana especial, o Fotolog liberou o carregamento de até 7 fotos por dia. Eu quase enlouqueci porque estava sem internet, e vamos combinar: dava uma super dó entrar no calendário de atividades e ver os famosos "buracos", os dias em que passou batido e o usuário não carregou foto alguma. (Sim, eu sofria disso!) E afinal, quem, quando viajava, não deixava a senha com outra pessoa para que a página ficasse atualizada diariamente? Hahaha #Sempre

A conta podia escolher um tema, com cores específicas para links, planos de fundo e comentários. Era um carnaval. Eu queria mudar sempre. E sabe o textão do facebook? Queridos, ele não é nada comparado aos diários que escrevíamos no Fotolog. Eu e uma amiga, Raíssa, que foi quem me levou para o Fotolog, éramos surtadas nele. Era o máximo! A gente tirava fotos pensando no Fotolog. E olhando assim de hoje, como era bobo... Mas como era divertido!

Surgiram novas redes sociais, e a gente foi se esquecendo do coitado do Fotolog. Tantos refrões das nossas músicas favoritas foram escritas ali. Todo o meu ensino médio estava lá. Escrevi sobre todos os garotos que namorei. Sobre as desilusões. Sobre os que foram, os que quase ficaram, sobre tudo que ficou de mim. ♥ Ah que saudade... 

Enquanto ninguém dá notícias sólidas sobre o que aconteceu, vamos nos divertindo com as lembranças do que foi aquela época.

Vocês tiveram fotolog? Contem pra mim!
Beijos, Rê.

Comentários

  1. Eu tive um fotolog logo quando comecei a me fotografar. Postava poucas fotos minhas, mas adorava olhar as fotos das pessoas *----*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era maravilhoso Nay. Selfie já era selfie e a gente nem sabia né? Haha ♥

      Excluir
  2. oi, oi.

    ai, menina. que notícia triste! =/ juro que não sabia que o nosso querido fotolog tava nessa sina. eu sempre amei o site e postava praticamente todo dia uma foto com os trechinhos de músicas de emo. hahaha.

    eu fico triste por terem perdido tanta coisa boa, mas, eu fui esperto. há um tempo fiquei um fds inteiro salvando todas as minhas fotos. estão todas salvas no google drive e, sempre que olho, é um chororo danada. bons tempos...

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Adriel. Nem eu acredito ainda :~ Também postava praticamente todo dia, e era tão bom. Ai, que clique que tu teve de ir salvando. Perdi quase tudinho :(((( #chatiada

      Excluir
  3. Estimados miembros, os informamos que Fotolog estará inaccesible de forma permanente en las próximas semanas. El objetivo de esta comunicación es que podáis recuperar todos vuestros datos e informaciones lo antes posible, y en cualquier caso antes del 20 de Febrero del 2016.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…