Pular para o conteúdo principal

Fotolog: Um fim sem despedidas


Se você, assim como eu, teve parte de sua adolescência registrada no Fotolog, já deve saber que suas lembranças podem não estar mais salvas no site da rede social. Eu soube no dia 8 de janeiro, através de uma matéria da Folha, que o Fotolog saiu do ar e apagou todas as fotos dos usuários. Li a matéria com o coração todo quebrado, mas ainda fui atrás de abrir minha página na esperança de não ser verdade. Só que era.

Fiz o Fotolog, acho que em 2005, depois que cansei de um outro similar chamado VibeFlog. No Fotolog eu era renata_fabricio1. Foi bem no auge da coisa. Todo mundo que eu conhecia estava no Fotolog. As pessoas de quem eu era fã, estavam no Fotolog. A Capricho tinha uma conta no Fotolog. Lembro da Marimoon, ainda de cabelos vermelhos, bombando na rede social. Era um tempo feliz.

Em comparação ao Instagram, o Fotolog fazia o coração acelerar bem mais. Isso porque haviam restrições para as contas populares, como por exemplo limite de fotos a serem carregadas por dia, comentários, entre outros. Lembro que em uma semana especial, o Fotolog liberou o carregamento de até 7 fotos por dia. Eu quase enlouqueci porque estava sem internet, e vamos combinar: dava uma super dó entrar no calendário de atividades e ver os famosos "buracos", os dias em que passou batido e o usuário não carregou foto alguma. (Sim, eu sofria disso!) E afinal, quem, quando viajava, não deixava a senha com outra pessoa para que a página ficasse atualizada diariamente? Hahaha #Sempre

A conta podia escolher um tema, com cores específicas para links, planos de fundo e comentários. Era um carnaval. Eu queria mudar sempre. E sabe o textão do facebook? Queridos, ele não é nada comparado aos diários que escrevíamos no Fotolog. Eu e uma amiga, Raíssa, que foi quem me levou para o Fotolog, éramos surtadas nele. Era o máximo! A gente tirava fotos pensando no Fotolog. E olhando assim de hoje, como era bobo... Mas como era divertido!

Surgiram novas redes sociais, e a gente foi se esquecendo do coitado do Fotolog. Tantos refrões das nossas músicas favoritas foram escritas ali. Todo o meu ensino médio estava lá. Escrevi sobre todos os garotos que namorei. Sobre as desilusões. Sobre os que foram, os que quase ficaram, sobre tudo que ficou de mim. ♥ Ah que saudade... 

Enquanto ninguém dá notícias sólidas sobre o que aconteceu, vamos nos divertindo com as lembranças do que foi aquela época.

Vocês tiveram fotolog? Contem pra mim!
Beijos, Rê.

Comentários

  1. Eu tive um fotolog logo quando comecei a me fotografar. Postava poucas fotos minhas, mas adorava olhar as fotos das pessoas *----*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era maravilhoso Nay. Selfie já era selfie e a gente nem sabia né? Haha ♥

      Excluir
  2. oi, oi.

    ai, menina. que notícia triste! =/ juro que não sabia que o nosso querido fotolog tava nessa sina. eu sempre amei o site e postava praticamente todo dia uma foto com os trechinhos de músicas de emo. hahaha.

    eu fico triste por terem perdido tanta coisa boa, mas, eu fui esperto. há um tempo fiquei um fds inteiro salvando todas as minhas fotos. estão todas salvas no google drive e, sempre que olho, é um chororo danada. bons tempos...

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Adriel. Nem eu acredito ainda :~ Também postava praticamente todo dia, e era tão bom. Ai, que clique que tu teve de ir salvando. Perdi quase tudinho :(((( #chatiada

      Excluir
  3. Estimados miembros, os informamos que Fotolog estará inaccesible de forma permanente en las próximas semanas. El objetivo de esta comunicación es que podáis recuperar todos vuestros datos e informaciones lo antes posible, y en cualquier caso antes del 20 de Febrero del 2016.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …