Pular para o conteúdo principal

Tempos do colégio: Fresno

Foto: Mari Duarte/Audiograma



É quarta-feira e estou nostálgica. Lembro que mesmo com o fim do ensino médio, algumas coisas não saíram de mim, nem foram enterradas com o colegial. Comprar revistas Capricho de 15 em 15 dias na banca de Orlando, e ouvir música no MP3 foi de longe, o que mais ficou. (Sim, eu tive um MP3!) Um dos gêneros que mais esteve presente nesse tempo todo foi esse novo rock alternativo/hardcore/emocore e afins, aos quais meus namorados sempre esbanjaram porções enormes de preconceito. Até hoje meu *marido* não aceita, hahaha!

Uma das bandas que eu mais ouvia era Fresno. Ah, os meninos de Porto Alegre. (Bah, Tchê, Guria) Eles eram Democratas, antes de Fresno. E eu era apaixonada! Pelas músicas, pelos caras, pelo jeito que eles cantavam, pelo tanto que eu conseguia chorar ouvindo, por escrever nas últimas folhas do caderno por causa desses meninos. Queria ter a atitude deles, me vestir como eles, e claro, fui muito chamada de emo por causa deles.

Eles falavam sobre o fim. Sobre o "você achou que eu não ia sobreviver". Sobre como não dá pra viver sem um coração. Eu gostava de ouvir o jeito como eles desabafavam tudo, e ficava com raiva de não ter escrito algumas das letras que eles cantavam. Nem sempre o som das músicas era dos melhores, e tinha nome de música que era praticamente uma frase. Ah, que saudade...

Fiquei desnorteada quando Tavares saiu da banda, mas super feliz quando vi ele entrar num projeto com Humberto Gessinger. Fresno passou muitas madrugadas comigo. E não só comigo. Hoje eles têm letras até mais bonitas, deixaram de ser cria de Bonadio pra seguir o mundo independente. Cantaram pra Erasmo, Chitãozinho e Xororó, fizeram um clipe lindo com imagens captadas do espaço (veja "Infinito") e hoje são homenzinhos com barba. 

Quando a superlua vermelha apareceu, um dia desses, foi deles que eu lembrei e até escrevi na legenda de uma foto: A gente é pequeno demais, na imensidão das galáxias. E é! Eu cresci. Entrei na faculdade, e já tô quase saindo dela, mas gostei de voltar à algumas épocas da minha vida através dessas músicas.

♥ Milonga"Quando você não esperar, vai doer. E eu sei como vai doer. E vai passar como passou por mim"...
Europa: "Presa dentro dessa dor, sem ninguém pra te ajudar"...
♥ Não quero lembrar: "Não, eu não quero lembrar. Que alguém que não te quer está ocupando o meu lugar"...
Redenção: "Desligue o rádio e a TV, porque no seu domingo eu vou aparecer"...
Deixa o tempo: "Eu canto as notas mais erradas, de refrões que eu nem sei tocar"...
Cada poço dessa rua tem um pouco de minhas lágrimas: "Começa a chover, e a lágrima vai se misturar com a água que cai do céu"...
♥ Quebre as correntes: "Prometa não chorar, e não se arrepender. O que você precisar se encontra em você"...
♥ Passado: "Você diz foi bem fácil me esquecer, que o laço nasceu para ser cortado, mas eu vou discordar"...
Duas lágrimas: "Outra lágrima rolou dentro do meu coração, ao ver a velocidade com que as vidas vão em vão"...
Se algum dia eu não acordar: "E eu vou morrer sem nunca saber, se você no fundo me amava"...
Absolutamente nada: "Mais uma vez encontro em mim o cheiro que há em teus lençóis"...
Uma música: "Eu só queria uma música pra acabar com o silêncio que ficou entre nós dois"...
♥ Alguém que te faz sorrir: "E eu que hoje estou aqui e pra sempre vou ficar, segundos antes de dormir, de mim você vai lembrar"...
♥ Logo você: "O que sobrou do seu amor, será o bastante pra manter você em casa?"

Fresno ficou melhor com o tempo. Qualquer dia desses trago uma playlist das minhas preferidas mais atuais. De 2009 pra cá, pelo menos, rs. Um dia lindo e cheio de boas lembranças pra vocês. Beijo!

Encontre o blog 

Comentários

  1. Eu ouvia, mas era fã mesmo do Nx Zero, kkkkk!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ouvia NX também, mas era mais fã de Fresno. Haha. Eu lembro que tinha essa coisa: quem é melhor que quem. Meu Deus, eu tinha uma amiga que era/é muito muito muito muito fã de NX. Como é bom lembrar essas coisas!

      Excluir
  2. Super me identifiquei com o teu post porque até hoje eu ouço e gosto muito da Fresno. Simplesmente os caras continuam fazendo um som incrível! <3

    Gosto de todas as músicas que tu citou, mas, a minha preferida continua sendo "Goodbye", uma que nem é tão é muito famosa.

    Bjs!

    P.s.: Também já tive um pen drive. Outro dia até fui ao shopping procurar, mas nem encontrei. =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível mesmo Adriel. Ahhhh Goodbye era linda também. <3 KKKKKKKKKKKKKKKKKKK ouvir Fresno no mp3. Quem nunca? Que bom que gostou do post!!!! Meu coração ainda bate bem forte por esses meninos :)))

      Beijocas

      Excluir
  3. Eu ouvia fresno e nxzero na oitava série!!!! Socorrrrrro
    Que nostalgia hahah Hoje em dia estou longe de ouvir esse estilo de banda, mas nunca desprezarei o fato de eu ter sido fã de NxZero kkkkkkkk aliás faz parte da minha vida né.

    www.poisonedcloset.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que faz parte Keli. Faz parte de quem você é hoje!!

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas

Não achei um título pra você

Acordei como um papel em branco perdido em milhões de gavetas. Não são gavetas, mas é como se fossem. Estou entre duas cobertas e um lençol de elástico, que se soltou da cama no meio da noite. Deve ser um sinal de que algo está onde não deveria. Um ponto fora da curva. Uma curva fora do ponto. Final, por sinal. E espero que não estejamos falando de nós. 
Sinto que falta algum pedaço de história ser escrito em mim. Em meio a tantas cicatrizes, não reconheço mais todas as marcas de ferida que sobraram aqui. E olha que são muitas!
Ontem à noite você não disse nada. Quase nunca você diz. É como se a vida estivesse gritando uma senha no balcão e a gente estivesse dormindo na sala de espera. Estar: um verbo do tamanho do mundo, que quase não reconheço mais. Presença às vezes significa mais ausência do que o contrário. Queria enrolar seus cabelos enquanto você dorme, mas eu sempre pego no sono primeiro. Será que algum dia vamos, enfim, nos esbarrar na esquina da nossa sala? Quem sabe tomar …

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…