Pular para o conteúdo principal

Histórias que adocicaram agosto por aqui


Se sua sexta-feira, ao contrário da minha, está tranquila e calma, releia essas historinhas que adocicaram agosto por aqui. Para ler completinho, clique nos títulos! Bom feriadão pra quem já começa a ~vida mansa~ hoje.


Essa tarde vou entregar essas cartas pessoalmente pra você. Sempre passo despercebido naquele corredor, mas hoje decidi que vou reagir. O barulho dos teus sapatos ecoam no saguão, e ouço teu riso de longe. É hora de contar só pra você os recados que eu sempre quis te dar. Te espero por trás dessa porta, por onde sei que você ainda passa hoje...


Você costumava andar de bicicleta todas as tardes. Nunca tive o que reclamar. Sempre voltava com doces e livros pra mim. Nunca empatei com os jogos de futebol, ou com o barzinho aos domingos. Até seus amigos sabiam: Era coisa de você ser assim: tão corpo e alma...


A fila do supermercado estava interminável, quando um empurrão lhe cortou o pensamento.
Desculpe te machucar, ele disse.

Aquelas mãos fortes e aquela voz ela conhecia muito bem.
Você está linda! - continuou....


Uma chuva fina caiu bem no meio daquele abraço e o céu escuro da noite desabou em lágrimas. Sabe quando dois minutos duram uma imensidão? Foi nesse meio tempo em que os pingos que caíam no estacionamento ficaram mais fortes. Ela poderia morar pra sempre dentro daquele peito largo que ele tinha.Meu Deus! Esse homem não parece em nada com aquele cara que conheci...


É mais um dia neste café. Eu e meu avental estamos mais cansados que esse chão suado de calor. Enfrentamos um sábado intermitente, e acho que não há mais ninguém na cidade além de mim. Um ou outro carro passa, deixando confusão e rastros de pneus na pista. Chuva e sol se revezam na janela, quando os sinos da porta avisam que alguém chegou...


Os minutos se arrastam pra passar. Nossa respiração é tão forte, que este é o único som que ouvimos aqui dentro. Estou de olhos fechados, mas assim, sem abri-los, sei que seus lábios estão muito próximos aos meus. Sinto seu sorriso colado em meu rosto. Você desliza seus lábios por minha pele, e nosso beijo acontece. Consigo aproveitar cada segundo que estala, enquanto todas as minhas extremidades disparam em euforia...

Se você passou por aqui no mês passado, e leu alguma dessas histórias, me conta o que achou!

Encontre o blog 

Comentários

  1. Gente esse texto Carta aos seus passeios de bicicleta me destruí de uma forma, me senti no lugar, me vi perdida procurando onde foi que as coisas mudaram
    Antes que o café esfrie também como lidar?
    Aliás como lidar com seus textos Renata? Sério. Você é destruidora.

    ResponderExcluir
  2. Já li todosssssz! (emoji pintando a unha)
    Beijo, Renatinha ♥

    Último Biscoito | www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
  3. Como assim não tinha lido Cartas aos seus passeios de bicicleta??? Vééééi na boa, caiu um cisco no meu olho, e acreditar que tudo isso não é ficção =/
    Aiiiii Re você acaba comigo desse jeito HAHAHAHAHAHA
    Beijos querida

    ResponderExcluir
  4. Já li todos *beijinho no ombro* (credo) hahahaha ♥♥♥ 

    ResponderExcluir
  5. Se garante demaaaaaaaaaaaais!
    Sou fãzinha :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai quanta lindeza. ♥

    ResponderExcluir
  7. Conheci seu blog através da Day, e que lindeza tudo por aqui. Estou te seguindo! <3

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. adorei essa seleção de textos e já abri pra ler tudo.

    <3

    ResponderExcluir
  9. Quando venho ver seu blog dá vontade de comentar apenas um milhão de corações, sabe? <3

    ResponderExcluir
  10. Quando venho ver seu blog dá vontade de comentar apenas um milhão de corações, sabe? <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas

Não achei um título pra você

Acordei como um papel em branco perdido em milhões de gavetas. Não são gavetas, mas é como se fossem. Estou entre duas cobertas e um lençol de elástico, que se soltou da cama no meio da noite. Deve ser um sinal de que algo está onde não deveria. Um ponto fora da curva. Uma curva fora do ponto. Final, por sinal. E espero que não estejamos falando de nós. 
Sinto que falta algum pedaço de história ser escrito em mim. Em meio a tantas cicatrizes, não reconheço mais todas as marcas de ferida que sobraram aqui. E olha que são muitas!
Ontem à noite você não disse nada. Quase nunca você diz. É como se a vida estivesse gritando uma senha no balcão e a gente estivesse dormindo na sala de espera. Estar: um verbo do tamanho do mundo, que quase não reconheço mais. Presença às vezes significa mais ausência do que o contrário. Queria enrolar seus cabelos enquanto você dorme, mas eu sempre pego no sono primeiro. Será que algum dia vamos, enfim, nos esbarrar na esquina da nossa sala? Quem sabe tomar …

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…