Pular para o conteúdo principal

Anônima




Dizem que a gente precisa fazer algo inusitado para deixar de ser o anônimo de alguém. Eu fiz uma loucura...

Escondida atrás da cortina branca que cobre minha janela, vejo você descer com pressa as escadas do bloco ao lado. Já te espero há uns trinta e cinco minutos, mais ou menos. Tanto te controlo, anonimamente, que sei a hora das tuas chegadas e saídas. Contando teus atrasos, você já deveria estar do lado de fora do hall.

Fecho o olho, e respiro.

É o tempo que você desce, com cabelos molhados de quem saiu do banho. Imagino você no chuveiro e mordo o tecido, sorrindo. Espero que o prédio não tenha outro maníaco, além de mim.

Debaixo de uma jaqueta de couro, tua camisa marca o desnível do peito e a ladeira dos teus braços fica evidente. Acompanho o espetáculo pela fresta da cortina, mas você está tão bonito hoje, que arrisco colocar todo meu rosto pra fora. O perigo vale à pena, afinal, estamos falando de você.

Não é culpa minha. E sou tão sem vergonha que repito essa besteira pelo quinto mês seguido, desde que esta janela virou meu canto favorito da casa. Teu corpo suado, tirando a camisa molhada da academia, atravessou sem pedágio meus olhos pretos, e agora passo as tardes aqui - esperando você entrar ou sair dessa porta.

Tenho obsessão por veias. E tuas mãos são cheias delas. Uma overdose pra mim! Essas mãos procuram aflitas as chaves do carro, no bolso de um jeans escuro. Se Deus existe mesmo, hoje Ele vai fazer sumir essas chaves - pelo menos até minha carona avisar que chegou. A gente nunca se cruzou antes, mas daqui a pouco isso vai mudar.

Meu interfone toca.

Pego a bolsa largada em cima da cama, e abandono a cortina, onde te vejo todos os dias, quase sempre neste mesmo horário. Se a sorte estiver ao meu lado, hoje você vai me conhecer. Tiro a cara de abestalhada em frente ao espelho, antes de abrir a porta. E desço fazendo barulho.

Toc, toc, toc, toc.

Meus sapatos são prejuízo ao silêncio das sacadas. Passo os olhos pela bolsa procurando não sei o quê, e num descuido, bato a testa em você. Porcaria! Não calculei o que fazer no meio de um desastre.

Então aproveito que já estou aqui mesmo, e te beijo de um jeito sacana. Tudo fica um pouco intenso, mas no meio do meu sonho bom, te empurro no chão vazio e saio.

Toc, toc, toc, toc, toc.

Prazer. Agora você já sabe quem eu sou...

Comentários

  1. Você e seus textos malucos, que me tiram a pouca sanidade que me resta.

    ResponderExcluir
  2. "Acompanho o espetáculo pela fresta da cortina, mas você está tão bonito hoje, que arrisco colocar todo meu rosto pra fora. O perigo vale à pena, afinal, estamos falando de você."
    Uau, amei o texto!!

    http://apequenaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do "Uau", hahaha. Venha sempre que quiser :)

      Excluir
  3. GENTE, minha cabeça fervilha de possibilidades. Esse texto me deixou sem fôlego e as interpretações que dei para as tuas linhas me deixam tonta.

    ADOREI Rê ♥

    ResponderExcluir
  4. Que texto mais... Insano. HAHAHAHAHHAH
    me idendifiquei com toda a loucura.
    http://ladomilla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK INSANO (E hoje tu falou de loucura né?) Prende todo mundo aqui!

      Excluir
  5. Como eu adoro ler essas coisas Rê!
    Você tem um talento enorme de prender nossa atenção e ficar imaginando as coisas, as cenas, os personagens e o que virá depois e se virar.
    Que bom que essas loucuras acontecem aqui.

    Beijo.
    (tô sumida mas tô aqui)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apareceu a margarida. (Tá sumida mesmo, hein? O fim do Beda levou você "simbora" :( mimimi) E que bom que tu gosta de toda a minha doidêra. ♥

      Excluir
  6. Mulheeeeeeer, me diz o segredo dessa mente criativa!
    Teus textos sempre tirando o fôlego, Rê!

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se disser que minha mente é criativo, eu travo. Nem sempre tô nos dias. Tem vezes que dá tpm nos meus dedos, hahaha <3

      Excluir
  7. Oinn! que texto gostoso de ler! Parabens! Muito bom. Beijinhos

    http://www.verdadeescrita.com/a-sociedade-conectada/

    ResponderExcluir
  8. Minha imaginação foi longe nesse texto, imaginei um final bem diferente hahahah Nunca tinha lido um texto assim, adorei muito!

    Um cheiro, lindona!
    www.vinteetantos.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …