Pular para o conteúdo principal

Anexos


A segunda-feira merece algo que dispare nosso coração. E por que não, uma história? Hoje vim compartilhar com vocês o último livro que li e fez isso comigo. Dei de cara com Anexos na entrada da livraria, e achei a capa tão fofa que parei pra ler a sinopse. Nunca havia lido nada de Rainbow Rowell, e a sensação de terminar esse romance foi tipo: suspiros. Me sinto a pessoa mais esperta do mundo, quando:

1. encontro um livro do qual nunca ouvi falar antes
2. descubro a história sozinha
3. ela me surpreende.

Ler Anexos foi como devorar um brigadeiro e lamber o granulado pelos cantos da boca. Duas semanas depois, continuo abestalhada. Boas histórias sempre fazem isso comigo! Gostei tanto de Rainbow, que sábado comprei outro livro dela.

Mas vamos à trama.

O ano é 1999.
O lugar é a redação de um jornal impresso. (♥)
Imagine duas amigas que conversam muito por e-mail.

Beth é a repórter responsável pela crítica de Cinema do The Courier. Enquanto ela sonha com o dia em que seu namorado, o guitarrista Chris, pedirá sua mão em casamento, sua melhor amiga Jennifer - revisora do mesmo jornal, morre de medo de engravidar e realizar o sonho do marido de ter filhos. São essas as histórias que Beth e Jennifer contam uma para outra em longos e-mails, que sempre acabam no alerta da segurança de internet do jornal.

Lendo e-mail por e-mail, Lincoln (responsável por checar os e-mails com bandeira vermelha) passa a conhecer tão bem as meninas, que é como se tomasse café com elas todos os dias. Ele deveria adverti-las sobre o uso do e-mail corporativo da redação, mas não consegue. Elas são engraçadíssimas. E não é só por isso. Algo no jeito como Beth debocha de um filme ruim ou conta sobre seu dia em casa e na reportagem, faz com que ele se apaixone por ela - mesmo nunca tendo-a visto.

Ele começa a visitar a mesa onde ela senta, quando ela não está, e sente ciúmes quando Beth fala sobre um cara gato que conheceu no meio de uma apuração. Só que Beth namora Chris há nove anos, e pior. Ela nem sabe quem é Lincoln. Ou sabe?

♥ Anexos faz a gente acreditar que não importa como: se somos o alguém de outra pessoa, é o destino quem cuidará do encontro.

♥ O amor pode estar naquele trabalho chato.

♥ É delicioso de ler, e por isso já vale o investimento.

♥ O jeito como Lincoln olha para Beth, faz com que a gente queira ser ela.

♥ Não é uma história de coitadinhos. É uma história de amor, com todas as suas possibilidades e tropeços. (Assim como na vida real)

♥ É um absurdo que Anexos não tenha um filme ainda. #protesto


Vou ficar devendo a seleção das minhas quotes favoritas, simplesmente porque me envolvi tanto que não grifei nada. Alguém aí já leu o livro?

Que a semana de vocês seja linda e apaixonante, assim como esse livro.
Beijocas.

Encontre o blog 

Comentários

  1. Anexos é um dos meus queridinhos da Rainbow, conseguiu tomar o posto de Eleanor e Park. Aliás amo todos os livros dessa mulher, mas Anexos é tão eu e uma amiga que chego a ficar na dúvida se ela não leu nossas mensagens.
    Amei você ter indicado ele Re.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  2. Rê, amorezuda! Saudade!
    Primeiro que fiquei babando nas fotos do seu passeio e no corpão. Arrasa muito!
    Mais uma vez, desculpa o sumiço. Setembro me engoliu.

    Tô com esse livro pra ler no celular, desde que o vi nalgum melhores do ano por aí.
    Conhecia a autora pelos outros títulos, mas nunca li nenhum.
    Já sabia que começaria por Anexos e agora tenho certeza. Obrigada por indicar.

    (Falando em livros, logo logo unirei no Prato um projeto de leitura que eu tinha com umas amigas e ficou esquecido. )

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar, mas pelo que você passou, eu gostei. A ideia dele sobre o amor, é a mesma da minha. Me identifiquei, agora quero ler. :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …