Pular para o conteúdo principal

Programado para não receber ligações

Para ler com música, clique na foto.
Pinterest

A bateria do telefone está apitando...

Natasha esperou você ligar sabia? Até os mais inocentes entenderam que aquele "eu te ligo" não significava absolutamente nada, além de sobras. Depois daquela balada vazia, em que você levou ela pra casa - e para os outros lugares que não estavam no roteiro - ficou essa promessa clichê na despedida. Ela fechou a porta, ficou parada sonhando com o dia seguinte, e você foi. Com o orgulho de mais uma vítima que fez.

É nisso que os corações pequenos se apegam: nas promessas dos canalhas. Qualquer palavra vira paixão. Qualquer olhar vira saudade. A mensagem vazia vira bilhete de amor, e lá começam as mentiras que só uma banda da laranja acredita.

Se tem uma coisa que Natasha odeia [e quem não?] é: Da boca pra fora. Você sabe do que estou falando, não se faça de desentendido. Esse "eu te ligo" que fica entre a esperança de um novo abraço, e o "foi só por hoje" dá nó na garganta, cara. Ah Natasha... Eu já estive ai!

Por que as pessoas deixam os compromissos em aberto? Por que tratamos os outros como possibilidades?

Natasha cansou desse joguinho em que há sempre o mesmo vencedor. Sabe quê mais? As outras Natashas vão cansar também. Um dia é da caça, meu amigo, fique esperto! Qualquer dia desses esse jogo vira. Ela pode continuar lá, esperando feito uma tonta aquela mensagem que nunca veio, aquela ligação que não chega nem à cobrar, e aquele reencontro que só ela acreditou que aconteceria. 

A culpa não é dela! Com o coração das pessoas não se brinca, e você a fez aprender isso de peito fatiado. Na dor. Com o sangue ardendo na pele.

Pra você nem deve ser difícil encontrar novas doses de beijos que somem no dia seguinte, mas não é isso que Natasha quer. Talvez nem ela contasse com essa reviravolta:  todas as pilhas acabaram, e esse estoque não poderá mais ser resposto. A bateria descarregou. Os copos de tequila que ela bebeu pra te esquecer estão sendo substituídos por um milkshake sóbrio com alguém especial. Sem ressacas. Sem dores.

Não mais.

Um cara de verdade, sem medo de se prender nela, que ligou, que ficou, que reagiu. Outras noites vieram depois daquela, e agora são somente deles. Algo que não se perde na manhã seguinte - você não sabe o que é isso. E quando finalmente você desenterrar aquela agenda telefônica antiga, em que lá estiver a lembrança do verdadeiro sorriso dela, você vai discar e ouvir...

Este número está programado para não receber ligações. Erro no sistema, meu caro! Aqui estão inclusos os 10% do garçom...



Encontre o blog

www.eurenata.com

Comentários

  1. Nunca confiei no "Eu te ligo" porque eu sempre me magoava com a espera. =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece. O que muda, é o que fazemos com essa mágoa que fica.

      Beijo Clayci.

      Excluir
  2. Mds amei o texto *----*
    Você escreve algum tipo de história!? Em algum app online ou coisa do tipo?? Adorei sua escrita mesmo :D
    Se tiver me contacta que quero ler mais do que você escreve. E se não tiver, fiz um post com alguns links que gosto muito, se quiser ver Ganurb: Onde ler/Onde escrever
    beijoss
    Ganurb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Bruna ♥ Eu vi esse post, acho que domingo. Já guardei o link lá em casa, pra subir meus textos na plataforma. Só escrevo aqui por enquanto! Assim que eu começar a usar, eu te aviso - e posto aqui minha experiência :}

      Beijos, Bruninhaaaa!

      Excluir
  3. com o coração das pessoas não se brinca

    seria tão marvilhótimo se as pessoas lembrassem sempre disso

    Adorei o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria bom mesmo, Fernanda. Obrigada demais pelo carinho!

      Excluir
  4. Adorei o texto, ainda mais porque criava muitas expectativas e sempre quebrava a cara. Hoje, a Natasha aqui, aprendeu a não ser mais assim

    http://www.bilhetedagarrafa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que já rolou com todo mundo, Daiany. Nada como umas boas porradas pra a gente aprender!

      Beijo

      Excluir
  5. Ameei o seu texto e realmente com o coração das pessoas não se brinca. Eu já sofri demais por amor, e sei o quanto é ruim!!!

    beijoos, Love is Colorful

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Bárbara. Só assim pra a gente se orientar... haha.

      Beijo.

      Excluir
  6. Seria tudo mais fácil "Um cara de verdade, sem medo de se prender nela, que ligou, que ficou, que reagiu". <3
    Amei a dica da música Rê <3
    http://www.mayentrandonoassunto.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria mesmo mais fácil, May! Todas as crônicas vem acompanhadas de músicas, aqui. Que bom que gostou ♥ Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …