Pular para o conteúdo principal

Previsão do tempo

Pinterest
Tenho um livro de Martha Medeiros que mais parece um manual bem humorado da vida. É um livro de crônicas, Montanha-Russa, alguém já leu? Tem uma capa azul que não gosto muito, mas como o que está por dentro me desmonta muito mais, relevo esses detalhes. Sempre que vejo ele parado entre os outros livros que tenho, fico paquerando de longe. Outro dia abri logo nas primeiras páginas, e lá estava: O calor e o frio dos outros. 

Dizem que mais importante que a resposta, é a pergunta. E eu amo perguntas, mas hoje quem responde sou eu. Uma pergunta de Martha Medeiros pra mim. (Vai com calma, Renata!) Talvez ela nunca saiba que um dia me perguntou algo, então dá tempo de avaliar o que responder. Aliás, tempo é o tema deste texto.

É um mistério que a natureza não explica: nossa necessidade de localizar o outro climaticamente. Relutamos em perguntar: você está deprimido hoje? chorando muito? com vontade de cometer uma loucura? com saudades de alguém? Em vez disso, é tão mais fácil: como é que está o tempo aí? Aqui, agora, chove, mas acho que vai abrir”.

Não sei quando o sol aparece de novo na minha janela, pra ser mais poética. Entre noites mal dormidas, prazos para cumprir que estão estourando e compromissos adiados, penso que por aqui o tempo não está lá essas coisas. Hoje acordei como se tivesse bebido a noite inteira. Ressaca da vida, alguém ouviu falar? Prefiro pensar que daqui a pouco é verão, e tudo volta a ficar bem.

Mas como está o tempo aqui, Martha? Não queira nem saber!

26/08

Comentários

  1. Rê, que o tempo se revele pra você com um lindo sol, e um lindo arco-íris, que é pra deixar a vida numa alegria sem fim!
    E eu gosto muito da Marthinha (já sou íntima. rs). Tenho dela Divã, Coisas da Vida e Um lugar na janela. E sempre me encontro lendo algo dela pelas internets da vida, procurando algo pra ler. Ela fala de uma vida que parece com a da gente, eu acho. Vida de gente de verdade nas palavras!
    E isso é muito você também. Gosto de quem escreve e a gente sente que é de verdade, que até numa história inventada dá pra sentir a pessoa que escreveu. Por isso não deixo mais de vir sempre aqui. Ontem não consegui ver nenhum blog, mas hoje corri pra cá, pra recarregar as baterias de gente de verdade.

    Um beijo bem grande :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá tão corrida a vida né Magda? É bom se identificar com o que a gente lê mesmo. Sempre me sinto abraçada com vocês aqui ♥

      Excluir
  2. Aiiiiiiin Rê =/ te entendo, tem vezes que estou assim também, e confesso que as na maioria das vezes aqui chove bastante também. Tomara que o sol nasce logo para iluminar nossas vidas e que o verão venha com muito calor para aquecer nossos corações <3<3

    Beijos beijos minha querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re esqueci de te avisar, tem TAG no blog e eu te indiquei :D

      Excluir
  3. Já já o verão volta e tudo se acerta, o tempo abre e volta o sol! :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu fiquei arrepiada e com os olhos querendo chover, porque essa pergunta da Martha me fez pensar e o teu texto me fez pensar mais ainda.

    Pô, bicha, se pudesse te guardava num potinho junto com a Nana e levaria você para curtir um verão sem fim, entre o mar e a lua. . Nada muito quente, mas agradável. Fresco. E feliz.


    Que a tempestade logo passe. E que teu sol não tarde a vir.


    Um beijo grande e um upa apertado. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que passe. E vai! Sei que sim. Obrigada pelo abraço aqui, Fê ♥

      Excluir
  5. Oi Rê! Eu já li este livro e é relamente muito bom.
    Martha dá vários tapas nas nossa caras.

    Já já tudo entra nos eixos, a gente tem que acreditar, senão é que desanda mesmo.
    Um abraço grandão. ♥

    ResponderExcluir
  6. Acho que nunca tinha parado pra pensar nisso... em como nós negamos a dor do outro as vezes sem perceber. Se sabemos que alguém não está bem, porque perguntamos se ela está? Ao invés de fazer a pergunta certa?
    Me fez refletir.

    Sobre o tempo... é como todas as estações. Sempre passam, sempre voltam. Aos poucos vamos aprendendo com elas... o importante é tirar o bom de cada estação que passa pela gente.

    Beijos
    A Mente Transborda
    Curta no Facebook

    ResponderExcluir
  7. Meu deus que texto lindo. E sobre a resposta ela caiu como uma luva, justamente por causa da pergunta.
    Encontrei seu blog por causa do lindo do BEDA e cá estamos babando em cada palavrinha que meus olhos encontram nesse blog.
    Olha sei que perguntou pra Martha, mas me permite responder também? Aqui os dias andam cinzentos, mas sei que tão logo volta a ser azul.
    ♥ Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos meio que empatadas, então Camis :~~~ Mas logo tudo volta a ser lindo de novo, e estaremos rindo disso tudo em Paris! ♥ (Ok, talvez não em Paris, mas estaremos rindo!) Que lindo te ler aqui <3

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas

Não achei um título pra você

Acordei como um papel em branco perdido em milhões de gavetas. Não são gavetas, mas é como se fossem. Estou entre duas cobertas e um lençol de elástico, que se soltou da cama no meio da noite. Deve ser um sinal de que algo está onde não deveria. Um ponto fora da curva. Uma curva fora do ponto. Final, por sinal. E espero que não estejamos falando de nós. 
Sinto que falta algum pedaço de história ser escrito em mim. Em meio a tantas cicatrizes, não reconheço mais todas as marcas de ferida que sobraram aqui. E olha que são muitas!
Ontem à noite você não disse nada. Quase nunca você diz. É como se a vida estivesse gritando uma senha no balcão e a gente estivesse dormindo na sala de espera. Estar: um verbo do tamanho do mundo, que quase não reconheço mais. Presença às vezes significa mais ausência do que o contrário. Queria enrolar seus cabelos enquanto você dorme, mas eu sempre pego no sono primeiro. Será que algum dia vamos, enfim, nos esbarrar na esquina da nossa sala? Quem sabe tomar …

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…