Pular para o conteúdo principal

Drive with me: Meia embreagem


Olá pessoinhas lindas que vêm sempre aqui! Há umas duas semanas publiquei o primeiro vídeo do canal. Quem viu? Quem viu? Quem viu? (Ouço grilos!) No último vlog treinamos em um campinho onde várias autoescolas levam amebas, como eu, para se familiarizarem com este mundo magico e selvagem das quatro-rodas. Já sei um basicão de coisas, e até achei que estivesse desenrolando a meia embreagem. Eu achei!

Neste segundo vlog, treinei pelo bairro que tem um fluxo pequeno de veículos, mas bastante obstáculos que terei que enfrentar na vida real. E para o meu azar, encontrei uma ladeira para subir no meio do caminho. Será que alguém acerta o número de tentativas que fiz até conseguir chegar na bendita meia embreagem? Gente... Isso não é de Deus não! Confiem.

Eu deveria ter até vergonha de postar, mas... é beda, gente. Não temos muitas opções, não é mesmo? Pega a pipoca e vem sacudir o sábado com esse vlog! Me contem o que acharam, se gostarem deem um legalzinho no vídeo e sejam fofos e se inscrevam no canal. Vou adorar ver vocês lá :)



Bom sábado pra todo mundo, e boa reta final de Beda para as bloggers do meu <3.

Me encontre

29/31



Comentários

  1. Mulheeeeeeeeeer, eu ri demais!
    Me identifiquei muuuuuuuuuuuito! Comecei a aprender com meu pai e era um horror! Ele jurava que nasci dirigindo, só pode. Quando comecei a autoescola mudou muito, e o instrutor me ensinava com mais tranquilidade. Pra pegar a manha da meia embreagem ele me fez fazer de ré o percurso da prova do Detran. Eu adorei! E funcionou legal.
    E tu faz igual eu fazia pra desenrolar a volante, ajudando ela. Mas depois aprendi que não precisa de muito esforço, é deixar ela voltar por si, só colocando um pouco de jeito. Mas é divertido errar enquanto aprende. Eu tive momentos de chorar, de rir, de passar por coisas no caminho que não lembrava depois. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Muito bom o vídeo. Pode fazer mais! :D

    Beeeeeeeeeeijo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKK que massa Magda! Mais uma coisa para sermos parecidas então. Imaginei toda a cena você me contando aqui. Espero pegar logo essa carteirinha para sair lacrando o mundo com minha beleza. (SQN) Beeeeeeeeeeeejo bicha ♥

      Excluir
  2. A tua cara de desespero é a melhor! HAHA Eu já teria desistido, me jogado do carro e voltado a pé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cadê a fé, Jéssyka? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Coragem, mulher.

      Excluir
  3. Que legal, Renata, muito engraçado o vídeo KSOAKS Tenho muita vontade de aprender a dirigir, mas tenho medo porque sou super desastrada!
    Beijoos

    Blog: Café Com Babis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou super desastrada. E o pior: desatenciosa! Se eu continuar assim, não duro muito tempo nessa vida Babssss :~

      Excluir
  4. Adorei o vídeo e confesso, ri muito com você.
    Beijos

    http://beingasunshine.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Ô Giulia. Que massa ♥

      Excluir

Postar um comentário

Mais lidas

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…