Pular para o conteúdo principal

A virada do minuto

Pinterest



É mais um dia neste café. Eu e meu avental estamos mais cansados que esse chão suado de calor. Enfrentamos um sábado intermitente, e acho que não há mais ninguém na cidade além de mim. Um ou outro carro passa, deixando confusão e rastros de pneus na pista. Chuva e sol se revezam na janela, quando os sinos da porta avisam que alguém chegou.

Alguém, não. Você.

São cinco para as quatro da tarde, e levanto as franjas que caem escorrendo pelos olhos. Você me pede qualquer coisa com álcool, sem sequer olhar pra mim. Tropeço nos baldes que congestionam o piso de carvalho, e o barulho faz você franzir esses olhos azuis de ressaca. Um azul que eu nunca vi igual na vida. Nunca com tanta raiva.

Seu rosto está marcado de sono, ou de qualquer outra coisa que não sei o que é. Queria trazer um copo de água fria e jogar os vidros nesse teu rosto amargo de raiva. Sempre que sou eu, você me olha assim. Como se eu fosse a causa do problema.

Seu telefone toca, e ignoro qualquer deboche que eu ia dizer. Só na minha imaginação eu trocaria mais duas palavras com você. Enquanto procuro os catálogos de bebida, vejo pelo reflexo dos vidros que você aperta as mãos com força sobre o mármore. Parece raiva, mas me confundo quando empurro o menu pra você - irresistível na minha frente.

Você agarra minhas mãos pequenas, e as sardas que tenho ficam mais evidentes do que nunca. Meu rosto continua tímido quando te vê. Eu tremo como se não te conhecesse. Você aperta meus pulsos com força, e por um minuto penso que vou morrer do lado de cá do balcão. Fecho os olhos pra não imaginar o que esses seus braços fortes podem fazer comigo. Nós já imaginamos isso algum dia, só que você não me esperou.

Um vento forte fecha violentamente as janelas e trazem poeira às xícaras brancas. Você conserta meus cabelos, emaranhados pelo vento. E eu continuo aqui, de olhos fechados, esperando a virada desse minuto...

Continua. Aqui.

20/31

Comentários

  1. Aaaaaaaaaaah, continua sim. Deixe de safadeza! kkkkkkkkk
    Continua, pliiiiis! :)

    Eu adoro essas histórias que tem esse peso, esse mistério. Tô esperando, já pode continuar agora mesmo. kkkkkkkk

    Beijo :*

    Linda quinta pra tu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa desse teu drama, deixa. Agora mesmo? kkkkkkkkkkkkk isso é uma bicha vida loka. Ai Magda, só tem tu ♥

      Excluir
  2. Meu deus, meu deus, meu deus! Escreve uma fanfic pra mim, por favor. Me deixa relembrar quando era mais nova! HAHHAAHUAH Seus textos são lindos. Fico toda arrepiada, sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai meu deus! Nunca escrevi nada assim. Escrever pra mim é meio que impulso; quando percebo, as palavras já saíram.
      E que elogio mais lindo. Deixa o coração todo bobo, sua linda.

      Excluir
    2. Eu acho que eu não sei escrever um, Jéss! É uma adaptação de uma história, certo? Sei lá.. Dá medo "mexer" em algumas histórias, e acabar melando tudo :~

      Magda, por favor, mantenha a calma. Tu que é linda ♥

      Excluir
  3. Pode parar com essa palha assada de talvez não continuar. Rum

    Rê, suas palavras me levaram para dentro do café sabia? Foi como se lá de dentro eu observasse tudo o que acontecia. Mas foi num café em Londres, tá?
    hahahhaha

    A gente não precisa de mais que um minuto pra imaginar uma vida inteira,imagina então gestos e atitudes.

    Cês tão muito românticas ultimamente, adorando!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que coisa linda. Jura? Jura que tu tava lá, vendo tudo lindamente? Fico toda boba ♥ Eu tô né? Româaaaaaaantica demais. Ram. Aninha, amor. Obrigada por sempre vir!

      Excluir
  4. Só dico uma coisa: <3
    Na verdade digo mais uma: CONTINUA SIM!!!! hahahahaha.
    Maravilhoso Rê! Amo seus texto, sério. Faça mais para a felicidade geral da nação.
    Beijos!! ♥♥♥

    Clareando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ow coisa linda <3 Deixe de besteira. (Renata Lunga kkk) Ain, mas que amor Claritxa. Tu que tais sumida toda né?? Tamo de olho hein?

      Excluir
  5. Continua, claro!
    Não faz isso com meu coração, heim, Renatinha. Nunca me deixe só com a metade de um texto seu. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixo sim, deixo sim. Pra vocês ficarem todas amarradas aqui por esses corações molengas <3

      Excluir
  6. Sem comentários, ARRASOU, arrasadíssimo. Repito mais uma vez, que leria o livro! hahah <3 <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas

A crise do cometa

Tumblr: My name is Caroline

Ouvi dizer que um cometa de nome bem difícil vai passar pertinho da Terra amanhã. Pertinho é charme, são 21 milhões de quilômetros de distância da Terra, o menor valor de distância já registrado na história. Não sei em que isso muda minha vida, ou a sua (Sou de humanas). O fato é que coisas estão girando o tempo todo. Coisas estão ficando mais perto umas das outras, ou se afastando rapidamente. O lugar onde estamos hoje é consequência de coisas que aconteceram à nós. Segunda lei de Newton, amor: a força aplicada em um corpo tem total relação com a mudança na velocidade sofrida por ele. Tô parecendo até intelectual de exatas falando assim, mas foi um belo googão. ♥
Isso significa algo bem importante: estamos vivos. Piscamos os olhos, coçamos a mão e "me belisca pra eu ver que eu não tô sonhando". Ação e reação. A gente funciona. Não somos passivos. Somos uma massa grande de neurônios, pele, sistemas e coração. Ah, esse danado desse coração. Às vezes…

Ainda cabe você aqui dentro

Foto: Pinterest


Às vezes perco o tempo de vista imaginando como seria ganhar um sorriso seu. Confesso, voltar aqui é arrancar e sentir arder um pedaço de mim que ainda está em carne viva, mas que eu consigo disfarçar bem. Eu sempre achei que soubesse que saudade dói. E sabe... eu subestimei essa mulher. Que pena que não posso me desculpar, tomar um analgésico e fazer todo o resto desaparecer. 
Coisas aconteceram. Coisas deixaram aquele meu músculo preferido em frangalhos. Coisas não param de rebobinar na minha cabeça. Cenas do nosso amor interrompido. Não por vontade minha. Como poderia? Quem dera tudo se resumisse apenas a coisas, e não a pessoas. É mais fácil sofrer por bobagens.
Tempos atrás, muito antes de você, perdi meu moletom preferido. Um vermelho, quase duas vezes maior que eu, com um coração amarelo estampado bem no meio. Achei que fosse o fim da minha vida abrir a gaveta e não saber onde coloquei. Passei semanas remoendo isso dentro de casa. E como é fácil sofrer por beste…

Quando vai sobrar um pouquinho de você pra mim?

Hoje eu tive um daqueles típicos dias de cão. Se você nunca teve um, vou te explicar como funciona. Primeiramente você acorda, e pode deixar que o universo cuida do resto. A noite já foi mal dormida mesmo, então o que vem a seguir são só aperitivos. E vou te dizer mais uma coisa: dormir numa cama que você acha que nem é mais sua é a pior experiência que existe. Você acorda mais cansado do que quando foi dormir, é preciso pontuar. A companhia também conta muito. E o que aconteceu antes também. Desculpa o arrodeio todo, mas o dia de cão começa vinte e quatro horas antes, ou na noite anterior, bem antes de dormir.
Começa comigo, acordando cedo em pleno feriado para cobrir um plantão policial daqueles. (rebeliões. meninos tocando fogo em colchão, tentando matar o colega da cela vizinha, e eu imaginando como o mundo pode ser assim. daí tem explosão a banco, arrombamento de cofre, perseguição pelo meio do mato e tudo que um repórter de cidades tem direito). O plantão acaba, e quero aprovei…