Pular para o conteúdo principal

A virada do minuto

Pinterest



É mais um dia neste café. Eu e meu avental estamos mais cansados que esse chão suado de calor. Enfrentamos um sábado intermitente, e acho que não há mais ninguém na cidade além de mim. Um ou outro carro passa, deixando confusão e rastros de pneus na pista. Chuva e sol se revezam na janela, quando os sinos da porta avisam que alguém chegou.

Alguém, não. Você.

São cinco para as quatro da tarde, e levanto as franjas que caem escorrendo pelos olhos. Você me pede qualquer coisa com álcool, sem sequer olhar pra mim. Tropeço nos baldes que congestionam o piso de carvalho, e o barulho faz você franzir esses olhos azuis de ressaca. Um azul que eu nunca vi igual na vida. Nunca com tanta raiva.

Seu rosto está marcado de sono, ou de qualquer outra coisa que não sei o que é. Queria trazer um copo de água fria e jogar os vidros nesse teu rosto amargo de raiva. Sempre que sou eu, você me olha assim. Como se eu fosse a causa do problema.

Seu telefone toca, e ignoro qualquer deboche que eu ia dizer. Só na minha imaginação eu trocaria mais duas palavras com você. Enquanto procuro os catálogos de bebida, vejo pelo reflexo dos vidros que você aperta as mãos com força sobre o mármore. Parece raiva, mas me confundo quando empurro o menu pra você - irresistível na minha frente.

Você agarra minhas mãos pequenas, e as sardas que tenho ficam mais evidentes do que nunca. Meu rosto continua tímido quando te vê. Eu tremo como se não te conhecesse. Você aperta meus pulsos com força, e por um minuto penso que vou morrer do lado de cá do balcão. Fecho os olhos pra não imaginar o que esses seus braços fortes podem fazer comigo. Nós já imaginamos isso algum dia, só que você não me esperou.

Um vento forte fecha violentamente as janelas e trazem poeira às xícaras brancas. Você conserta meus cabelos, emaranhados pelo vento. E eu continuo aqui, de olhos fechados, esperando a virada desse minuto...

Continua. Aqui.

20/31

Comentários

  1. Aaaaaaaaaaah, continua sim. Deixe de safadeza! kkkkkkkkk
    Continua, pliiiiis! :)

    Eu adoro essas histórias que tem esse peso, esse mistério. Tô esperando, já pode continuar agora mesmo. kkkkkkkk

    Beijo :*

    Linda quinta pra tu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa desse teu drama, deixa. Agora mesmo? kkkkkkkkkkkkk isso é uma bicha vida loka. Ai Magda, só tem tu ♥

      Excluir
  2. Meu deus, meu deus, meu deus! Escreve uma fanfic pra mim, por favor. Me deixa relembrar quando era mais nova! HAHHAAHUAH Seus textos são lindos. Fico toda arrepiada, sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai meu deus! Nunca escrevi nada assim. Escrever pra mim é meio que impulso; quando percebo, as palavras já saíram.
      E que elogio mais lindo. Deixa o coração todo bobo, sua linda.

      Excluir
    2. Eu acho que eu não sei escrever um, Jéss! É uma adaptação de uma história, certo? Sei lá.. Dá medo "mexer" em algumas histórias, e acabar melando tudo :~

      Magda, por favor, mantenha a calma. Tu que é linda ♥

      Excluir
  3. Pode parar com essa palha assada de talvez não continuar. Rum

    Rê, suas palavras me levaram para dentro do café sabia? Foi como se lá de dentro eu observasse tudo o que acontecia. Mas foi num café em Londres, tá?
    hahahhaha

    A gente não precisa de mais que um minuto pra imaginar uma vida inteira,imagina então gestos e atitudes.

    Cês tão muito românticas ultimamente, adorando!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que coisa linda. Jura? Jura que tu tava lá, vendo tudo lindamente? Fico toda boba ♥ Eu tô né? Româaaaaaaantica demais. Ram. Aninha, amor. Obrigada por sempre vir!

      Excluir
  4. Só dico uma coisa: <3
    Na verdade digo mais uma: CONTINUA SIM!!!! hahahahaha.
    Maravilhoso Rê! Amo seus texto, sério. Faça mais para a felicidade geral da nação.
    Beijos!! ♥♥♥

    Clareando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ow coisa linda <3 Deixe de besteira. (Renata Lunga kkk) Ain, mas que amor Claritxa. Tu que tais sumida toda né?? Tamo de olho hein?

      Excluir
  5. Continua, claro!
    Não faz isso com meu coração, heim, Renatinha. Nunca me deixe só com a metade de um texto seu. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixo sim, deixo sim. Pra vocês ficarem todas amarradas aqui por esses corações molengas <3

      Excluir
  6. Sem comentários, ARRASOU, arrasadíssimo. Repito mais uma vez, que leria o livro! hahah <3 <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

20 semanas: chegamos na metade

Finalmente chegamos na metade da gestação. E quando penso nisso, vejo um reloginho me lembrando que logo logo seremos três em casa. Que logo logo, fraldas, lencinhos e chupetas vão se tornar acessórios obrigatórios na minha bolsa. Que logo logo, o cantinho que eu havia programado para ser meu escritório vai dar lugar a um lindo quarto de bebê. Que daqui a algum tempo, eu vou tropeçar em brinquedos. Que haverá mais um homem em casa. 
Tudo parece assustador e delicioso ao mesmo tempo. Tenho vontade de chorar e de rir. E em algumas ocasiões, não sei como diferenciar uma coisa de outra.
Esta semana eu passei dos limites nas comilanças. Comecei esticando de um chá de fraldas (de um amiguinho do Joaquim) para um aniversário. Nunca comi tanta bobagem e tomei tanto refrigerante de uma vez na vida. E na volta pra casa, a cada semáforo fechado, minha consciência ficava tão pesada quanto a minha barriga. #envergonhada
Minha mãe começou a fazer cueirinhos, toalhinhas de fralda e paninhos de chup…

O dia em que eu descobri o que houve com a gente

19 de março de 2018, o dia em que eu descobri o que houve com a gente.

Sou uma menina relativamente jovem, 25 anos mais pra lá do que pra cá. Digo relativamente, porque juventude é algo relativo (e não necessariamente tem a ver com a idade, aliás). Mas para o assunto que me permito escrever hoje, idade tem tudo a ver. É biológico para mulheres que pensam em ter filhos olhar sua própria idade de forma diferente. Eu nunca planejei filhos, na verdade. Quem me conhece sabe que nunca levei esse assunto assim a sério, como algo que eu precisasse pensar e planejar ou que fosse uma grande vontade. Nunca tive. Até acontecer.
É uma sensação parecida com estar apaixonado. Você não sabe que pode viver algo muito bom (vamos pensar no lado bom, apenas), até se apaixonar. A mesma descoberta eu tive quando descobri que estava grávida em dezembro de 2015. Não foi algo planejado. Aliás, conheço pouca gente que teve a sorte de planejar e ter o destino assim aos seus pés atendendo a esse "cronogra…

CK IN2U for Her: Básico, mas instigante

O CK IN2U for Her é amor à primeira vista, mas se for Eau de Toilett será um amor fugidio, com pouca fixação. Já o Eau de Parfum gruda nas roupas e na memória olfativa, prolongando uma sensação que é o maior diferencial deste perfume oriental floral: deixar a mulher cheirosa toda hora. Embora muita gente sinta cítrico, limão, baunilha, minha primeira impressão era de estar diante de patchouli, mas a nota é particular apenas ao perfume masculino.  De modo geral, ele pode ser classificado como um básico com personalidade e irradia alto astral, daqueles que cheiram a riqueza despojada, aquele tipo que não ostenta porque se define por ser e por si. Versátil, ele apresenta notas de fundo rico de baunilha e âmbar que associadas às notas de cabeça cítricas de toranja rosa efervescente, bergamota e folhas de groselha e as de coração, que são orquídea e cactus, proporcionam uma sensação de frescor que dura todo o dia – dependendo da evolução na pele de cada pessoa. A fragrância foi lançada pela …